Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design (mesmo sem experiência)

Posted on
Des1gnON | Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design - mesmo sem experiência

Isso aconteceu há muitos anos atrás, mas parece que nada mudou. Me lembro de estar procurando o primeiro emprego no design, mas o único retorno que eu tinha era as empresas me dizendo que queriam alguém com experiência na área.

— Como iria ter experiência se ninguém me dava uma chance?

Então, depois de muitos “não”, eu decidi que tinha que começar de algum lugar. Mas por onde e como?

Se você leu até aqui e se identificou com essa história, eu tenho uma notícia boa…!

Vou te ajudar a dar os primeiros passos na sua carreira e você irá provar para o mercado que você está pronto mesmo sem experiências anteriores. 🙂

Neste artigo vou te guiar em 7 passos essenciais que você deve fazer antes de começar a caça por emprego no design.

Saiba a Área do Design Você Quer Atuar e Tenha Iniciativa

O Design é realmente muito amplo. Envolve não somente criação de logos e sites, mas também criação de ilustração, material proporcional, embalagem, editorial, mídia, animação, motion, UX, UI, etc.

Pergunte a você mesmo — O que me faz levantar da cama todos os dias?

Áreas do Design - Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design | Des1gnON
Áreas do Design

É importante saber qual área você quer se envolver e, talvez, até mesmo se especializar. Eu fiz um vídeo bem instrutivo e detalhado sobre as diferenças entre Design Gráfico, UX Design e UI Design, que te ajuda a ampliar seus conhecimentos sobre o Design.

Pense que é algo você vai estar fazendo todos os dias e, se não gostar do faz, tudo se tornará mais difícil. Então vale a pena considerar o que gosta ou o que gostaria de aprender.

Mãos na massa!

1. Faça uma lista de áreas no design que te interessam e o que não interessa;

2. Faça outra lista com coisas relacionadas a design você sabe, e divida em 3 colunas — a. Bom conhecimento; b. Conhecimento básico; c. Sem Conhecimento (mas quero aprender). Por exemplo:

Bom Conhecimento: Teoria das Cores; Composição; Criação de Logos;
Conhecimento Básico: Grids; UI;
Sem Conhecimento (quero aprender):  Proporção áurea; UX;

3. Baseado nessas informações, escreva em um papel qual serão seus próximos focos em aprender e melhorar. Estude tudo que puder sobre o tema, tudo o mesmo. Não sabe sobre grids? Pesquise e estude até saber o suficiente para mudar o mesmo tema para a lista de Bom Conhecimento.

Pense que, na hora de procurar um emprego no design, você saberá exatamente o conhecimento que possui e o conhecimento que adquiriu.

Use essa vontade sua de aprender em sua vantagem e mostre ao empregador que você, mesmo sem experiência, é proativo e ansioso para aprender.


Aprenda Programas Relacionados a sua Área de Interesse

Depois de saber bem o que mais te interessa, é hora de aprender na prática.

Programas de Design - Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design | Des1gnON
Programas de Design

Procure saber quais programas e ferramentas o designers usam para trabalhar. Por exemplo, se você se decidiu pelo caminho de criação de marca, os programas mais usados são Adobe Illustrator, Photoshop, CorelDraw.

Comece a explorar e aprender na prática.

Hoje em dia é muito fácil encontrar conteúdo na internet ensinando qualquer programa, desde o nível iniciante até avançado. Aprender nunca foi tão fácil. Youtube está 24 horas a sua disposição. 🙂

Mãos na massa!

1. Faça uma lista de programas que designer da sua área de interesse usam;

2. Assista e leia tutoriais que ensinam a usá-los passo a passo;

3. Crie um projeto “fantasma”, que você mesmo pense, e comece a criar; OU escolha alguma arte de alguém que goste, como exemplo, e copie! — lembre-se que não é para divulgação, e sim somente para praticar suas habilidades.


Hora de Criar seu Portfólio e Brilhar

Você pode não acreditar, mas o portfólio é uma das coisas mais importantes que um designer tem. Eu mesma já fui em entrevistas onde os candidatos anteriores não tinham portfólios para mostrar e foram automaticamente desconsiderados. O negócio é sério!

Crie seu Portfolio - Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design | Des1gnON
O Portfólio deve representar todo seu potencial

O portfólio deve representar o que você sabe, o que você pensa e o que você é.

Por exemplo, um portfólio bagunçado vai representar falta de organização; mas um portfólio alinhado e bem explicado vai representar que você possui método e disciplina.

Aos olhos de quem vê, tudo pode refletir a sua personalidade. Por isso é muito importante saber como fazer.

Para quem está iniciando, as vezes pode ser complicado criar um portfólio do zero ou ainda mesmo algo acima da verba $$. Mas tenho algumas indicações de ferramentas grátis caso não saiba por onde começar, como por exemplo o Wix, que usei quando fiz meu primeiro portfólio como designer. É um criador de websites super fácil e tem bastante possibilidades de personalização, e muitos templates de sites de portfólios prontos (uma mão na roda para iniciantes!).

Outra opção, caso você tenha dinheiro para investir, eu sugiro pagar uma hospedagem e domínio próprio. E a partir daí, usar a plataforma WordPress (como também já fiz). Mas acredito que precise de um pouco de conhecimento de WordPress e html básico. E no Wix também é possível ter seu próprio domínio.

Mãos na massa!

1. Escolher de 3 a 5 melhores projetos que melhor representam seu trabalho.

2. Cada projeto deverá conter uma descrição do projeto e qual foi seu papel nele — Ex.: Método de criação; Pesquisa e/ou estudos usados; Explique como chegou na solução final.

3. Crie uma página falando sobre você, sua experiência, seu conhecimento.

>> Sugiro que leiam nosso artigo que explica melhor como criar um portfólio em 9 passos, perfeito para designers.


Crie Experiências

Eu sei muito bem o quanto é difícil começar. MAS, é possível sim ter experiências, mesmo sem ter trabalhado antes.

Pixel Show 2019 - Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design | Des1gnON
Pixel Show, Evento de Design em São Paulo

Esta palavra vai muito além do que pensa.

Você vai mostrar ao empregador que ter experiência não é apenas ter trabalhado em alguma empresa “X” antes, mas sim sobre ter iniciativa e ser proativo.

Sua experiência poderá incluir:

  • projetos da faculdade;
  • projetos “fantasmas” que você mesmo criou e solucionou;
  • trabalho voluntário na área;
  • cursos presenciais ou online;
  • eventos de design.

Ou seja, tudo que você esteve envolvido relacionado a design.

Mãos na massa!

1. Procure criar projetos você mesmo, do início ao fim. Primeiro crie um problema, e depois uma solução. Mostre suas habilidades.

2. Pesquise alguma instituição de caridade que goste — por exemplo uma ONG, e ofereça seu trabalho. Vai te ajudar a treinar e crescer, e ainda por cima, ajudar o outro.

3. Faça cursos! Online ou presencial, o que for mais viável e rápido para você. Consuma conhecimento!

4. Faça parte de alguma Associação de Design, por exemplo a ADG Brasil.


Crie Presença Online

Ter plataformas úteis que expressam você e seu trabalho é importante, ainda mais na área do design.

Esqueça Twitter e Facebook.

Invista no Behance, Dribbble, Instagram e principalmente LinkedIn.

As 3 primeiras são mais focadas na apresentação e divulgação do seu trabalho.

Behance e Dribbble também são boas para se conectar uma comunidade grande de designers, e te dão chances de ser reconhecido mundialmente (apesar de o Dribbble ser somente possível se registrar se conseguir um convite). E o Instagram irá te dar uma boa visibilidade.

LinkedIn é uma plataforma onde você pode ter seu perfil profissional online. Lá você vai aumentar sua rede de contatos profissionais e vai estar facilmente acessível a muitos empregadores e recrutadores. E também tem boas ferramentas para procurar empregos.

Pela minha experiência, eu posso dizer que o LinkedIn é essencial. Ainda mais na questão onde envolve encontrar um emprego no design. Eu já consegui 3 empregos por esta plataforma, no Brasil e na Europa. Então recomendo fortemente.

Mãos na massa!

1. Pesquise as redes sociais que mais te agradam e crie seu perfil.

2. Assim como o portfólio, coloque seus trabalhos, divulgue seu talento.

3. Crie seu perfil no LinkedIn. Quanto mais chances melhor. 😉


Crie um CV efetivo, informativo e sem frufru

Um currículo deve ser bem feito e bem escrito. Muitas vezes é pelo currículo que o empregador vai formar a primeira impressão e opinião sobre você, então faça valer a pena.

Currículo - Guia Essencial para Conseguir Emprego no Design | Des1gnON
Currículo clean e direto ao ponto.

Agora vamos aos fatos.

Entre 2005-2015 era normal encontrar currículos de designer personalizados. Desde adição de ícones até ilustrações detalhadas. Na época, se você não tivesse um CV personalizado, você não era considerado criativo o bastante como designer, e era deixado de lado.

Mas o pessoal exagerou tanto, que ficava horrível de achar as informações que realmente importavam e, no lugar, encontravam tantos gráficos que parecia mais um PowerPoint.

Então as coisas mudaram.

O currículo ideal tem a informação necessária, sem frescuras, e o mais clean possível. Não tenha medo de deixar espaços em branco — é até melhor. Um CV bagunçado vai direto para o cesto de lixo. Organize as informações de forma clara, cronológica e concisa.

Mãos na massa!

1. Comece com seus detalhes pessoais, como nome, email, endereço, telefone.

2. Use apenas uma fonte (de boa leitura) e uma cor (preta de preferência).

3. Apresente as informações em ordem de data (de hoje ao passado).

4. Formate o CV em uma ordem que te beneficie. Se não tem muitas experiências, coloque sua educação escolar antes, e vice-versa.

5. Use lista com marcadores • , pois fica mais fácil de chamar a atenção para fatos relevantes.


Saiba Como Procurar Vagas

Leia atentamente cada vaga de emprego para designer que você quer aplicar. Procure saber sobre a empresa antes de tudo. É uma empresa de boa índole e com bons valores?

Atente-se á descrição. A vaga é clara, específica e realista? Qual a posição que irá trabalhar? Fique esperto, pois algumas empresas podem tentar explorar o funcionário e pedir que saiba e/ou faça mil e uma funções. Então fique atento a esses detalhes que são bem importantes.

Vale notar se há alguma instrução de como aplicar para a vaga. Às vezes, na descrição, você encontra o método preferido de contato, e o que você deve mandar nesse email.

Depois de ter aplicado para a vaga, espere por um tempo (2 ou 3 dias), e mande outro email para dar seguimento ao email anterior. Isso mostra interesse e faz você se destacar no meio de tantos outros candidatos.

Mãos na massa!

1. Procure vagas e pesquise sobre a empresa de interesse. Veja se este realmente é o lugar onde gostaria de trabalhar.

2. Leia atentamente o que é preciso saber para se candidatar para a vaga. Tenha certeza de que não há nenhuma exploração por parte da empresa, em relação a funções e salário.

3. Ao aplicar para a vaga, não esqueça de mandar seu CV, link do seu Portfólio e, se quiser também, envie uma carta de apresentação anexada.


Conclusão

O começo pode ser difícil, mas nunca impossível. Corra atrás, faça sua parte e mostre ao mundo sua vontade de aprender, de trabalhar e de ser um profissional cada vez melhor.

 

2 comments
Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like